A ordem partiu do diretor da Estácio



Na última quinta-feira (21) um aluno foi abordado por um funcionário da Estácio São Luís quando vendia barras de chocolate sentado em um banco em frente aos laboratórios de informática.

O funcionário, que estava acompanhado de segurança, pediu para o estudante parar de vender os chocolates no local.

A ordem para não deixar alunos venderem chocolates, sanduíches, canjicas e outros produtos partiu, segundo o funcionário, do diretor da Estácio São Luís.

No mural e no SIA dos alunos não consta nenhum comunicado alertando para a proibição da venda de produtos no campus.

O que causou espécie, foi a abordagem apenas ao aluno, enquanto outras alunas vendiam sucão e outros produtos nas proximidades.

O diretor da Estácio não foi encontrado para falar sobre o assunto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário