Prefeitura inicia campanha de vacinação contra sarampo e poliomelite



Público prioritário são crianças de um ano a menores de cinco anos

A Prefeitura de São Luís iniciou nesta segunda-feira (23) a campanha de vacinação contra o sarampo e a poliomielite na capital. Devido à antecipação, os postos de vacinação da rede municipal de São Luís registraram grande movimentação de crianças que integram o público-alvo da mobilização, para fazer a imunização contra as duas doenças.

A ação acontece duas semanas antes do início da campanha nacional, dia 6 de agosto, por orientação do prefeito Edivaldo. A meta da Secretaria Municipal de Saúde (Semus) é vacinar 95% de 61.700 crianças da capital, pertencentes ao grupo prioritário definido pelo Ministério da Saúde.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Lula Fylho, o objetivo da antecipação é ampliar a cobertura vacinal na cidade, para alcançar o público prioritário da campanha aproveitando o período de férias escolares.

De acordo com o secretário, nesta fase do ano, as crianças dispõem de mais tempo vago para irem aos postos de saúde e tomar as vacinas. Crianças de um ano a menores de cinco anos constituem o público-alvo.

"Há duas décadas não há registro de casos dessas doenças em São Luís. Por isso, é muito importante que os pais atentem para o comparecimento de seus filhos que estão dentro da faixa etária atendida pela campanha, pois tanto o sarampo como a poliomielite são doenças graves que podem ocasionar sequelas muitas vezes irreversíveis. Portanto, o caminho é a prevenção. Para isso, nós estruturamos todas as nossas unidades de saúde para fazer a imunização nesse período e atender plenamente a demanda na capital", afirmou o secretário Lula Fylho.

Ainda conforme o gestor, a partir do dia 6 de agosto, com o reinício das aulas, a campanha contra o sarampo e a poliomielite será reforçada também nas escolas e creches da rede municipal, onde serão disponibilizadas vacinas para os alunos incluídos na faixa etária específica da mobilização.

Em São Luís, a campanha terá culminância em dois sábados. Dia 4 de agosto, quando será realizado o Dia D Municipal de Vacinação contra as doenças; e 18 de agosto, Dia Nacional de Mobilização contra o Sarampo e Pólio. A campanha segue até o dia 31 de agosto.

A Prefeitura de São Luís vai disponibilizar postos e demais unidades de saúde para as ações da campanha, funcionando de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Nos dias 'D', os postos funcionarão das 8h às 17h, para imunizar as crianças das idades determinadas na campanha.

A vacinação está disponível nas 63 unidades de saúde da rede municipal. Pessoas com idades até 49 anos também poderão se vacinar contra o sarampo durante a semana, no período da campanha.

Uma das unidades de saúde do município que teve grande procura pelas vacinas foi o Centro de Saúde Paulo Ramos, no Centro da cidade. "Além de imunizar as crianças que vêm exclusivamente por conta da campanha contra o sarampo e a pólio, nós também estamos analisando o cartão de todas das crianças que chegam aqui à procura de outras vacinas. Se elas estiveram dentro da faixa etária prioritária, nós aproveitamos para aplicar logo a dose adicional contra o sarampo e a pólio", disse a diretora da unidade, Lêda Lincoln.

Uma das crianças vacinadas na manhã desta segunda-feira, no Centro de Saúde Paulo Ramos, foi o pequeno Jonas Gabriel, de um ano e sete meses. "Achei importante a Prefeitura antecipar a campanha, para realizarmos logo a prevenção de nossas crianças. Eu trouxe meu filho para tomar a vacina contra o rotavirus e como ele estava dentro da idade exigida pela campanha contra o sarampo e a pólio, tomou logo também as vacinas contra essas doenças", relatou a mãe do menino, Regiane Cristina da Conceição, de 29 anos.

A enfermeira Hildeane Silva Martins, de 32 anos, também aproveitou para levar logo sua filha, Tainá da Silva Furtado, de um ano e dois meses. "As campanhas são sempre muito importantes para intensificar a vacinação de crianças que já cumpriram as doses de rotina e, assim, terem um reforço contra doenças como o sarampo, por exemplo. A gente sabe o quanto o sarampo e a poliomielite são doenças sérias e que requerem atenção redobrada tanto dos pais como do poder público", observou a enfermeira.

Assim foi também com a pequenina Isabelle Santos de Castro, de 4 anos, filha da autônoma Tânia Cristina Araújo, de 27 anos. "Eu estou sempre atenta à prevenção de doenças e mantenho em dia as vacinas de minha filha. Por isso me programei para trazê-la logo no primeiro dia, pois soube na semana passada que a campanha seria antecipada para hoje na cidade", disse ela.

IMUNIZAÇÃO

O sarampo, doença altamente contagiosa, pode ser transmitido pelo contato com secreções. Os primeiros sintomas são parecidos com os da gripe, mas evoluem ainda para o aparecimento de manchas vermelhas pelo corpo.

Já a poliomielite ou paralisia infantil causa paralisia repentina e pode afetar desde só as pernas, até o corpo inteiro, comprometendo até a respiração. A contaminação se dá por contato fecal-oral, por objetos, alimentos e água contaminados com fezes de portadores, ou ao falar, tossir ou espirrar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário