Prefeitura realiza busca ativa em escolas e intensifica vacinação contra gripe na capital


Crianças da U.E.B. Luis Martins foram imunizadas em ação da Secretaria Municipal de Saúde


A Prefeitura de São Luís está intensificando as estratégias de busca ativa para alcançar o público prioritário da campanha de vacinação contra a gripe, que foi prorrogada para até dia 15 de junho.

A iniciativa visa cumprir a meta de cobertura vacinal determinada pelo Ministério da Saúde, que é imunizar, na capital maranhense, 209.974 pessoas pertencentes aos grupos mais suscetíveis à doença.

Até agora, 150 mil pessoas já tomaram a dose da vacina, o que representa pouco mais de 70% da meta prevista. As ações são coordenadas pela Secretaria Municipal de Saúde (Semus) e atendem a orientações do prefeito Edivaldo.

Com as estratégias adotadas no município após a campanha nacional, a cobertura subiu de 65% para 71,4%. Entre as estratégias adotadas pela Prefeitura de São Luís para alcançar os grupos prioritários e atingir a meta de cobertura vacinal está a realização do Dia 'D' Municipal de Vacinação, que, pela primeira vez, foi desenvolvida em São Luís, reforçando a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza.

Só no Dia 'D' Municipal de Vacinação foram imunizadas quase três mil pessoas.

BUSCA ATIVA

Outra estratégia adotada com essa finalidade é a busca ativa dos grupos de risco, levando a vacinação diretamente aos locais onde estes se encontram, como escolas e creches, por exemplo, para vacinar crianças de seis meses a menores de cinco anos e professores.

Também faz a busca de grupos prioritários em órgãos públicos, disponibilizando e facilitando o acesso das pessoas à imunização contra a influenza.

"O grupo das crianças é o que tem tido menor cobertura, atingindo até agora 40,18% da meta, ou seja, 27.743 doses aplicadas em um universo de 69.045 de crianças que precisam tomar a vacina. Exatamente por esse motivo, foi intensificado o trabalho de busca ativa nas escolas, oportunidade na qual também estendemos o serviço a outro grupo prioritário importante, que são os professores, público que já atingimos 80,71% da meta", observou a superintendente municipal de Vigilância Epidemiológica, Terezinha Lobo.

No universo de pessoas que necessitam tomar a vacina, Terezinha Lobo afirma ainda que a dose já foi aplicada em 80,30% das mulheres puérperas (mulheres com até 45 dias após o parto); em 78,66% dos idosos; em 75,72% dos trabalhadores na saúde e em 63,43% das gestantes.

Ainda com fins a alcançar o maior número de pessoas dos grupos prioritários, na capital, a Prefeitura estendeu o horário de atendimento em alguns postos de saúde, que passaram a ofertar o serviço até às 18 horas, uma hora a mais do horário regular de atendimento.

Entre os postos com horário ampliado estão as Unidades Mistas e os centros de saúde Paulo Ramos, Genésio Rego, Liberdade, Bezerra de Meneses, São Francisco, Djalma Marques, Turu, Cohab, Fabiciana, Janaina, Clodomir Pinheiro e Vila Bacanga.

Aquelas pessoas que por algum motivo não puderem se dirigir aos postos de saúde também receberão a vacina. Nestes casos, a orientação é que os familiares compareçam à unidade de saúde mais próxima de suas casas e lá façam o agendamento. No dia marcado, um profissional se dirigirá à residência e fará a imunização.

PÚBLICO-ALVO

A campanha de vacinação tem como público-alvo crianças de seis meses a menores de cinco anos, pessoas acima dos 60 anos de idade, trabalhadores da área da saúde, povos indígenas, gestantes, mulheres com até 45 dias após o parto, além da população privada de liberdade, dos funcionários do sistema prisional e das pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis.

Durante todo o período de prorrogação da campanha, a Semus enviará vacinadores às escolas e creches da rede, a fim de garantir a imunização das crianças. Nesta quarta-feira (6), equipes de imunização da Semus estiveram na Unidade de Educação Básica (U.E.B.) Luís Martins, localizada na Travessa da Fortuna, bairro Bom Milagre.

Foram disponibilizadas 100 doses da vacina para os alunos e professores. Pais compareceram para acompanhar seus filhos.

TRIVALENTE

Segundo o Ministério da Saúde a vacina contra gripe é segura e tem eficácia de seis a 12 meses. A dose reduz as complicações que podem gerar casos mais graves da doença, internações ou até mesmo óbitos.

Informa ainda que a vacina disponibilizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é trivalente, pois protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano, no Hemisfério Sul, de acordo a Organização Mundial da Saúde (OMS): o A/H1N1; A/H3N2 e influenza B.

A transmissão dos vírus influenza acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar.

Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz). O Ministério da Saúde orienta a população em geral, a adoção de cuidados simples como medida de prevenção para evitar a doença, como: lavar as mãos várias vezes ao dia; cobrir o nariz e a boca com lenço descartável ao tossir ou espirrar; não compartilhar objetos de uso pessoal; além de evitar locais com aglomeração de pessoas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário